Quem segue minha viagem pela China

29/07/14

China 2050

00:48
0


 Pequim, 29 de julho de 2014

你好,


E como o tempo voa né! Faz 6 meses que não atualizo o blog e parece (ao menos para mim) que foi ontem. Aí muita gente me perguntou porque que eu tinha parado de escrever sobre minhas aventuras na China. Bom, o motivo foi porque como eu estava ilegal na China e meu blog estava com muitos acessos eu não queria correr o risco de ir parar na policia pela quinta vez. Enfim, consegui a minha tão sonhada autorização de residencia e hoje estou 100% legalizado. E olha que o processo não foi fácil!

Hoje não vou falar sobre as aventuras que passei aqui na China (olha que são muitas). Queria mostrar para vocês o trabalho do fotógrafo francês Benoit Cezard que morou durante seis anos na cidade de Wuhan (eu já morei lá), aqui na China. O cara simplesmente viajou na maionese, literalmente! Se hoje a China é um terreno que dá bons frutos para os estrangeiros, em 2050 a realidade será outra. Para ele, será normal ver estrangeiros em empregos que hoje são ocupados pelos chineses sem nenhuma escolaridade. Benoit acredita que o "Bum" da economia chinesa vai passar e fará com que muitos estrangeiros troquem a rotina dos escritórios pelas ruas para ganhar alguns trocados. 

Sinceramente, acho que isso é uma bobagem. Se os estrangeiros perderão o "status" de os reis do pedaço na China, ganhando muitas vezes 3x, 4x mais que um chinês de nível mediano, porque eles se sujeitariam a isso? Em última hipóteses eles poderiam voltar para seus países de origem para também trabalhar nas ruas. Para mim esse pensamento dele não faz muito sentido. As fotos eu achei bem curiosas e vale a pena compartilhar a informação.





12/02/14

                                                                                                          Pequim, 12 de fevereiro de 2014
你好,

Para você que acha que só brasileiro tem jeitinho para tudo, dê uma lida nessa notícia que saiu em vários portais de notícia:



Chinês usa bilhete de primeira classe para comer de graça no aeroporto por um ano



O aeroporto de Xian, em Shaanxi, na China, registrou a ousadia de um passageiro, que remarcou sua passagem cerca de 300 vezes em um ano, para comer de graça no aeroporto. Isso porque os passageiros de primeira classe têm uma série de vantagens, como alimentações no lounge do aeroporto.

O passageiro "esperto" agendava uma passagem na primeira classe, ía ao lounge do aeroporto, comia de graça e ía embora. No outro dia ele voltava, remarcava a passagem, comia de graça e saía. A rotina se repetiu por quase um ano, até o último domingo (26), quando o número de remarcações chamou, enfim, a atenção da companhia aérea chinesa.

Depois de descoberto, o rapaz cancelou a passagem e ainda foi reembolsado pelo custo total do voo.

Fonte: O Globo online.

Leia mais aqui

04/02/14

                                                                                                                   Pequim, 04 de fevereiro de 2014
你好,


Gente saiu uma matéria na revista Época sobre a política dos Pandas usados como arma de troca entre países para estabelecer acordos políticos. Os dados são bem interessantes e vale a pena ler.

Segue aqui um trecho sobre o porquê o Brasil não possui Pandas.



"É um ótimo negócio para a China – nem tanto para quem recebe os pandas. Desde então, todo país que recebe um panda precisa assinar um contrato com essa duração e pagar, por panda, uma taxa anual de quase US$ 1 milhão. Caso um filhote nasça, ele continua a ser propriedade chinesa, e o governo responsável deve pagar mais US$ 600 mil anuais pelo animal. Há outras despesas. O zoológico de Toronto gastou US$ 14,5 milhões em infraestrutura para abrigar os pandas que chegaram em março. Essa conta não inclui os gastos com alimentação – um panda adulto passa entre dez e 16 horas comendo até 38 quilos de bambu, 99% de sua dieta. Esse custo talvez explique por que países como Paquistão, Índia, Chile, Peru, Costa Rica e o Brasil, embora com acordos comerciais importantes com a China, não tenham pandas em seus zoológicos."


por que o brasil não tem pandas?

Fonte: Época online.

08/11/13

                                                                                                      Wuhan, 08 de novembro de 2013
你好,


Minhas amigas chinesas estavam me visitando e elas tiveram a oportunidade de saborear uma boa goiabada com creme de leite. Até explicar como era feito e o que era goiaba foi uma longa história...

05/11/13

                                                                                             Wuhan, 05 de novembro de 2013

你好,

Corra que nem uma louca porque é cilada. Não que o lugar seja horrível ou não vale a pena conhecer (sinceramente, vale muito incluir no roteiro de viagem a China). Mas, tenha em mente que você vai andar, andar, andar e subir e descer e parar para tirar muitas fotos (só nos 20 primeiros minutos antes de sentir o cansaço). Se você não tiver muito fôlego e achar um saco roteiros ecológicos vai achar esse programa um saco. Vou contar do inicio como fui parar no lago da Mulan.

Se você costuma acompanhar meu blog já percebeu que eu me mudei de Shenzhen para Wuhan a séculos (se não, agora já sabe RÁ!). Então, quando eu sabia que vinha morar por aqui a primeira coisa que eu fiz foi uma pesquisa básica sobre essa cidade no Google e, dentre várias coisas, Wuhan é famosa por ser a cidade da Mulan (Hua Mulan, em chinês  花木兰). Vai dizer que não veio a cabeça a animação da Disney? É desta mesma personagem que estou falando. Me empolguei todo para conhecer a tal Montanha da Mulan, onde ela passou uma parte da vida. Porém devido minha rotina super atarefada nunca arranjava um tempinho para ir até lá.

Mulan Tianchi 木兰天池 wuhan
Da esquerda para a direita: Eu, Val e Andressa em 木兰天池
Um belo dia minhas amigas Val e Andressa resolvem me visitar durante um dos pouquíssimos feriados chineses. Pronto! Esta foi a desculpa perfeita para ir conhecer alguns pontos turísticos de Wuhan (que alias são inúmeros). Estávamos todos excitadíssimos para conhecermos a tal montanha. Só que.................... na hora de comprarmos (na verdade a Val e a Andressa foram comprar) os bilhetes para a excursão descobrimos que o lugar era enorme e que não havia excussão disponível para a montanha nos dias que queríamos e sim para para a Mulan Tianchi (木兰天池), que em uma tradução adaptada seria algo como Lago da Mulan (tianchi não possui uma tradução do mandarim). A atendente da agência de viagem disse que se quiséssemos ir até a montanha poderíamos ir no ônibus da excussão e depois da visita ao lago ficaríamos por conta própria para ir até a montanha no dia seguinte (decidimos por bem ir até o Lago da Mulan somente). Segundo a Val, a comunicação entre elas e atendente na hora de entender o roteiro foi bem direto isto porque a moça usou as únicas 10 palavras em inglês que ela sabia e as meninas as únicas 10 que elas sabiam em chinês para se comunicar. A parte mais explicita do dialogo foi que deveríamos levar comida para comermos durante a viagem. Ainda segundo a Val a atende enfatizou várias vezes: NO BREAKFAST, NO LUNCH (sem dejejum, sem almoço).

Com as passagens compradas e temendo que as meninas pudessem ter entendido alguma coisa errado nesse diálogo de 10 palavras, fomos ao Carrefour comprar alimentos. O que esperar para comer? Fizemos uma cesta básica com suco industrializado, pão. bolacha recheada, geleia e água (reparou que não escolhemos nenhuma fruta? rá).

Acordamos às 4 da manhã de domingo para chegar a tempo ao local onde supostamente o ônibus nos pegaria. O clima era de total empolgação para ir conhecer o lugar. Uma vez eu escrevi no meu face que o problema dessa cidade é só a distância: aqui é tudo muito longe (mandar alguém para casa do caralho tem realmente outro significado quando se mora em Wuhan). Chegamos ao ponto de encontro 30 minutos antes do combinado e como estávamos um pouco desconfiados liguei para a moça responsável pela excussão (e que supostamente seria nossa guia). Meu mandarim é do tipo "só eu entendo" e o pior foi descobrir que a guia sabia menos que 10 palavras em inglês e a conversa durou uns 5 minutos com frases (ou melhor palavras) do tipo: Nós...Aqui...Estamos...Você... onde... está? Sim é possível passar muitos minutos só falando essas palavras #desespero. No final das contas estávamos no lugar certo (que bom né). A viagem de ônibus durou um pouco mais de 2 horas e por incrível que pareça não saímos de Wuhan. O nosso destino era o distrito de Huangpi, um local que se leva mais de 2 horas para se chegar você já sabe onde fica localizado né ? (Lá na casa do Caralho).

Mulan Tianchi 木兰天池 wuhan
A seta mostra o lugar onde paramos.
Descemos do ônibus, os chineses se organizaram em filas e no nosso roteiro estava escrito que passaríamos 8 horas. Logo pensamos que seria um absurdo gastar 8 horas em um lago. MERO ENGANO! Depois que passamos do portão de entrada olhamos para trás e não vimos ninguém da nossa excussão. Simplesmente todo mundo tinha evaporado e cada um foi para onde bem entendia. Durante alguns minutos ficamos parados esperando que a guia fosse nos "guiar" pelo lago (só que não #sqn). Ela sumiu (se bem que não seria de grande utilidade ter alguém que só sabe 5 palavras em inglês). Nós ficamos nos perguntando o porquê de nossa guia ter nos abandonado. Em 2 horas descobrimos por intuição o motivo. O lugar é enorme e em 8 horas só conseguimos conhecer 50% do caminho. Nós soltamos de tirolesa, escalamos pedras, caminhamos, descemos vários degraus e era tão longo o passeio que parecia que não acabava. A gente ia chegar em Tóquio e nada de encontrar saída.

Essa fotos estão disponíveis no Google e dá para ter uma ideia da beleza do lugar:

Mulan Tianchi 木兰天池 wuhan




Mulan Tianchi 木兰天池 wuhan
  
             
Mulan Tianchi 木兰天池 wuhan


Mulan Tianchi 木兰天池 wuhan


Mulan Tianchi 木兰天池 wuhan




Mulan Tianchi 木兰天池 wuhan


Mulan Tianchi 木兰天池 wuhan



Esse vídeo aqui é um resumo do que conseguimos fazer. A parte que mais gostamos foi a descida de bunda. Paga-se 20 RMB (R$ 6,60) para escorregar de bunda uma parte do trajeto. É muito divertido. O ruim é o congestionamento de chineses.